Conhece a pirâmide alimentar brasileira? Ela é um guia pra sua saúde

Já conhece a pirâmide alimentar brasileira? 

A pirâmide alimentar ou a representação gráfica do equilíbrio alimentar foi criada nos Estados Unidos no início da década de 1990. Como os hábitos de consumo alimentar entre as pessoas são diferentes, nutricionistas brasileiros montaram uma pirâmide alimentar adaptada para nossa realidade. 

Os alimentos que precisam ser consumidos em maior quantidade estão na base da pirâmide. Enquanto os alimentos que precisam ter o consumo moderado estão no topo. Lembrando que quanto mais saudável for sua dieta, melhor para evitar doenças, inclusive o câncer

Na base da pirâmide estão os alimentos energéticos, os quais são ricos em carboidratos. Eles devem constar em todas as refeições. Mas atenção: dê preferência aos carboidratos complexos, que são aqueles de baixo índice glicêmico, ricos em fibras e nutrientes, o que vai tornar a digestão do organismo e a absorção da glicose mais lenta. Ou seja, vai ser uma energia gradativa para ser usada ao longo do dia, não sendo transformada em excesso de gordura no corpo. Exemplos: alimentos integrais, batata doce, derivados de aveia e sementes.

As frutas, verduras e legumes devem ser consumidas em três porções durante o dia. Esse grupo inclui os alimentos reguladores e estão na porção intermediária da pirâmide. 

As frutas exóticas também se tornam uma opção de consumo para ter uma alimentação saudável, contribuindo para aumentar a diversidade de consumo. 

No topo da pirâmide alimentar estão as gorduras, óleos, açúcares e doces (os que devem ser consumido com maior moderação de todos).

A brasileira é dividida em 08 grupos de alimentos. Confira: 

Grupo 1: Cereais, pães,raízes e tubérculos 

Grupo 2: Hortaliças

Grupo 3: Frutas e sucos de frutas

Grupo 4: Leites, queijos e iogurtes

Grupo 5: Carnes e Ovos

Grupo 6: Leguminosas

Grupo 7: Óleos e gorduras

Grupo 8: Açucares, balas, chocolates, salgadinhos

.

.

.

Acha que essa dica vai ser útil para alguém? Que tal compartilhar? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *